Precisamos de sua ajuda para manter nossas atividades.
Atualmente, além das inúmeras despesas fixas, são também centenas de metas, projetos e desafios a conquistar que dependem de sua colaboração direta. Escolha abaixo como pode nos ajudar:

Ação voluntária

Atue junto aos núcleos, participe de cursos, panfletagens, manifestações e divulgue a doutrina para outras pessoas.
Ação voluntária
OU

Contribuição financeira

Ajude a manter nossos projetos. Para colaborações financeiras, escolha aqui a opção mais adequada a você: boleto ou depósito.
Colabore



Razões para não votar em Dilma Rousseff

Companheiros! Seguem algumas razões (dentre inúmeras outras, que seria por demais fastidioso enumerar) pelas quais julgamos que nenhum verdadeiro patriota e nacionalista brasileiro deva votar em Dilma Rousseff. E, antes que nos acusem de “tucanos”, ressaltamos que não apoiamos a candidatura de José Serra, ex-presidente da UNE, “esquerdista” confesso e aliado político de “ex-“terroristas como Aloysio Nunes Ferreira, ou qualquer outro candidato à Presidência da República.

1 – Dilma é terrorista. Participou dos grupos terroristas Colina e VAR-Palmares, que praticaram roubos, sequestros e assaltos a banco para financiar a revolução que, caso vitoriosa, implantaria no Brasil uma ditadura socialista nos moldes daquelas de Cuba, da China ou da antiga União Soviética.

2 – Dilma é adepta do marxismo, ideologia ateia e anticristã alicerçada nos sentimentos de ódio e de inveja e que só gerou miséria e desagregação moral e social, sem falar no saldo de mais de cem milhões de mortos.

3 – Dilma pertence ao autoproclamado Partido dos Trabalhadores, que, na verdade, só representa os seus interesses e aqueles dos grandes grupos econômico-financeiros internacionais. Aliás, os banqueiros nunca lucraram tanto, em detrimento do Povo Brasileiro, quanto nos anos do (des)Governo “Lula”.

4 – Dilma pertence ao (des)Governo “Lula”, que, além de ter sido o mais corrupto da História do Brasil (vide o “Mensalão”, os “sanguessugas” e tantos outros escândalos), está comprometido como nenhum outro com a internacionalização da Amazônia, apoiando ONGs internacionais e criando reservas indígenas em regiões estratégicas do ponto de vista da Segurança Nacional. Isto sem falar na desastrosa política que visa implantar uma verdadeira guerra étnica em nosso País, por meio de medidas profundamente racistas, nem tampouco na desastrosa política internacional, de que é exemplo o apoio a Manuel Zelaya, ex-presidente de Honduras, que perdeu o cargo por decisão da Justiça hondurenha, em virtude de haver violado a Constituição daquele país, que determina que quem pretender introduzir a reeleição perderá o cargo e ficará inabilitado de exercer qualquer função pública por um prazo de dez anos, não tendo sido, pois, vítima de um “golpe”, como proclama o “nosso” (des)Governo.

5 – Dilma apoia o PNDH-3, mal disfarçado programa de implantação de uma ditadura de tipo socialista “bolivariano” em nosso País, que defende o aborto, a união civil entre pessoas do mesmo sexo, a censura da imprensa, a retirada de crucifixos de repartições públicas, a descriminalização do tráfico de drogas, o revanchismo contra os militares que participaram da repressão ao terrorismo e a guerrilha durante as décadas de 1960 e 1970, os diversos atentados contra o direito de propriedade e tantas outras aberrações.

6 – Dilma tem o apoio do tiranete venezuelano Hugo Chávez e é também a candidata predileta das FARC, do Foro de São Paulo e do crime organizado.

7 – Dilma é uma mentirosa contumaz. Já assumiu que participou da luta armada contra o Governo instaurado a partir do triunfo do Movimento cívico-político-miltar de 31 de Março de 1964 e depois se desmentiu; já disse que o Brasil pagou a dívida externa; já afirmou que tinha concluído Mestrado na UNICAMP, Universidade pela qual seria agora doutoranda e tantas outras mentiras. E mente descaradamente, por exemplo, ao sustentar que o aborto é uma questão de saúde pública. É necessário ressaltar, aliás, que a legalização do aborto é apenas uma das políticas que as forças do capitalismo especulativo internacional vêm realizando, especialmente a partir do chamado “Relatório Kissinger” (1973), com o fim de implantar o controle demográfico mundial.

 

Victor Emanuel Vilela Barbuy 
Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira


26/09/2010, 01:51:31



Razões para não votar em Dilma Rousseff | - Integralismo | Frente Integralista Brasileira ..