Precisamos de sua ajuda para manter nossas atividades.
Atualmente, além das inúmeras despesas fixas, são também centenas de metas, projetos e desafios a conquistar que dependem de sua colaboração direta. Escolha abaixo como pode nos ajudar:

Ação voluntária

Atue junto aos núcleos, participe de cursos, panfletagens, manifestações e divulgue a doutrina para outras pessoas.
Ação voluntária
OU

Contribuição financeira

Ajude a manter nossos projetos. Para colaborações financeiras, escolha aqui a opção mais adequada a você: boleto ou depósito.
Colabore



Enéas Carneiro, um herói nacional

Há dez anos, mais precisamente aos 6 de maio de 2007, faleceu, no Rio de Janeiro, aquele que foi, no vasto deserto de homens, ideias e ideais que há décadas tem sido a política brasileira, o último grande líder nacionalista. Seu legado de luta em prol da Nação Brasileira, do Estado Forte, antiliberal e antitotalitário, e dos princípios de Ordem e de Autoridade, porém, está hoje mais vivo do que nunca e deve ser defendido por todos os autênticos patriotas e nacionalistas do nosso Brasil.

Enéas Ferreira Carneiro, que é, como não é preciso dizer, o grande líder nacionalista de que ora falamos, nasceu na cidade de Rio Branco, no Acre, em 5 de novembro de 1938, sendo filho do barbeiro Eustáquio José Carneiro e da dona de casa Mina Ferreira Carneiro.

Realizou o Curso Primário no Grupo Escolar Vinte e Quatro de Maio, em Rio Branco, e o Curso Ginasial e o Curso Científico no Colégio Estadual Paes de Carvalho, em Belém do Pará, sempre se destacando por suas notas brilhantes.

Havendo perdido o pai aos nove anos de idade, viu-se obrigado a trabalhar desde então para o sustento dele e da mãe.

Em 1958, ingressou na Escola de Saúde do Exército, no Rio de Janeiro, cidade onde viveu a maior parte de sua vida. No ano seguinte, formou-se terceiro-sargento auxiliar de anestesiologia, tendo sido o melhor aluno de sua turma, e, em 1960, iniciou seus estudos na Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, instituição pela qual se formaria em 1965.

No ano de 1962, ingressou no curso de licenciatura em Matemática e Física da então Universidade do Estado da Guanabara (atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ), pela qual se diplomaria em 1968, ano em que fundou o Curso Gradiente, pré-universitário, de que foi Diretor-Presidente e em que lecionou Matemática, Física, Química e Língua Portuguesa.

Em 1976, recebeu o título de Mestre em Cardiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e, no ano seguinte, deu à estampa o seu célebre livro O eletrocardiograma.

Médico, professor e conferencista dos mais brilhantes, o Dr. Enéas Carneiro muito engrandeceu o Brasil com seu trabalho.

Em 1989, preocupado com a angustiosa situação da Pátria a que tanto e tão entranhadamente amava, Enéas Carneiro fundou o Partido de Reedificação da Ordem Nacional (PRONA), iniciando uma verdadeira cruzada em defesa da Nação Brasileira e contra seus inimigos internos e externos.

Candidato à Presidência da República nas eleições daquele ano de 1989, dispôs Enéas Carneiro de apenas quinze segundos na propaganda eleitoral gratuita para deixar sua mensagem sadiamente patriótica e nacionalista. Mesmo dispondo de tão pouco tempo na propaganda eleitoral gratuita e sendo ainda desconhecido pela maior parte do povo brasileiro, obteve o Dr. Enéas, naquelas eleições, mais de trezentos e sessenta mil votos.

Nas eleições presidenciais de 1994, Enéas Carneiro, que desta vez dispôs de um minuto e dezessete segundos no horário eleitoral gratuito para expor seu pensamento e suas propostas em prol da restauração da grandeza nacional, conseguiu o expressivo número de quatro milhões e seiscentos mil votos, sendo o terceiro candidato mais votado à Presidência naquelas eleições.

Vigoroso e rigoroso opositor do liberalismo, do neoliberalismo e da ideologia do Estado Mínimo, defendeu o Dr. Enéas Carneiro, heroicamente, o Estado Necessário, opondo-se à nefasta política de privatizações dos (des)governos FHC, por ele denunciada como um verdadeiro crime de lesa-Pátria.

Isto posto, cumpre sublinhar que, assim como nós, entendia o Dr. Enéas Carneiro que é válida a privatização de empresas que não sejam vitais para a independência e a defesa do País, desde que seja realizada por um preço justo e signifique o engrandecimento do Bem Comum. Assim, Enéas Carneiro se colocava, como nós, tanto contra os liberais, adeptos do Estado Mínimo, como contra os estatistas, adeptos do Estado Máximo, caindo, com efeito, em contradição tantos os liberais “estatófobos” quanto os socialistas “estatólatras” que se proclamam seguidores do fundador e máximo líder do PRONA.

Candidato à Presidência da República pela terceira e última vez em 1998, obteve o Dr. Enéas Carneiro mais de um milhão quatrocentos e quarenta e sete mil votos.

Em 2002, foi o Dr. Enéas Carneiro eleito Deputado Federal pelo PRONA e pelo Estado de São Paulo, obtendo 1.573.642 votos, ou, em outras palavras, a maior votação de toda a História Pátria para um Deputado Federal.

Reeleito Deputado Federal em 2006, faleceu o Dr. Enéas no Rio de Janeiro a 6 de maio de 2007, aos sessenta e oito anos de idade, vitimado por grave leucemia.

Simpatizante do comunismo por algum tempo, na juventude, Enéas Carneiro logo percebeu, contudo, os erros do regime comunista, tornando-se nacionalista e, como tal, ferrenhamente anticomunista. Se sempre respeitou o Integralismo, nos últimos anos de sua vida venceu os derradeiros obstáculos que o separavam desta Doutrina essencialmente cristã e brasileira, havendo, inclusive, aceitado, em reunião de que participamos, que o PRONA adotasse o Integralismo oficialmente como sua Doutrina. Infelizmente, porém, seu debilitado estado de saúde e a perspectiva da implantação da chamada cláusula de barreira no Brasil forçaram-no a aceitar a fusão do Partido de Reedificação da Ordem Nacional a outro partido, fusão esta que significou a morte do PRONA e, consequentemente, da ideia de transformá-lo num partido oficialmente integralista.

Não é preciso dizer que não concordamos com todas as posições defendidas pelo Dr. Enéas Carneiro ao longo de sua tenaz luta política, como não é necessário afirmar que o pensamento deste grande e ardoroso patriota brasileiro, como todo pensamento humano, possui as suas imperfeições. Cumpre ressaltar, porém, que concordamos com a maior parte das posições sustentadas pelo Dr. Enéas Carneiro ao longo de sua gloriosa campanha em defesa de um Brasil Maior, do mesmo modo que reconhecemos que há muito de válido no pensamento deste homem verdadeiramente extraordinário, autêntico defensor Bandeirante da Nação Brasileira e de suas imensas riquezas.

O muito que há de válido no pensamento e na luta do Dr. Enéas Carneiro é o magno legado deste nobre filho do Acre, da Amazônia e do Brasil à nossa Terra de Santa Cruz e dele faz um autêntico herói nacional, como os soldados do Exército de Plácido de Castro, graças aos quais o Acre pertence hoje a este vasto Império.

Fechamos estas linhas conclamando todos os brasileiros a lutar, como nós e o Dr. Enéas Carneiro, pela restauração da Ordem e da Grandeza do nosso Brasil e pela edificação, nesta Terra de Santa Cruz, da maior e mais nobre Civilização que o Mundo jamais viu.

 

Por Cristo e pela Nação!

 

Victor Emanuel Vilela Barbuy,

Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira,

São Paulo, 29 de dezembro de 2017-LXXXV.


29/12/2017, 12:33:30



Enéas Carneiro, um herói nacional | - Integralismo | Frente Integralista Brasileira ..