Precisamos de sua ajuda para manter nossas atividades.
Atualmente, além das inúmeras despesas fixas, são também centenas de metas, projetos e desafios a conquistar que dependem de sua colaboração direta. Escolha abaixo como pode nos ajudar:

Ação voluntária

Atue junto aos núcleos, participe de cursos, panfletagens, manifestações e divulgue a doutrina para outras pessoas.
Ação voluntária
OU

Contribuição financeira

Ajude a manter nossos projetos. Para colaborações financeiras, escolha aqui a opção mais adequada a você: boleto ou depósito.
Colabore



Posição oficial: neonazismo no Brasil

  A Frente Integralista Brasileira (FIB), associação cívica profundamente espiritualista, patriótica e nacionalista no sentido justo e edificador do termo, à luz da Doutrina que nos foi legada por Plínio Salgado, condena veementemente o racismo e o separatismo, sendo, pois, contrária a todos os grupelhos neonazistas que se propagam especialmente pelo Sul e Sudeste do País.

  À luz dos ensinamentos perenes do Evangelho, a FIB vê todos os homens como irmãos e iguais em essência, valendo por sua inteligência e por seus valores éticos e morais e não pela etnia a que pertencem. Do mesmo modo, seguindo as lições da História, da Ciência e de pensadores como Alberto Torres e Plínio Salgado, condena a FIB as estapafúrdias ideias racistas, denunciando o quão úteis foram estas ao imperialismo das grandes potências, cuja riqueza, aliás, não provinha senão de suas reservas de hulha.

  A posição da FIB em relação ao Nacional-Socialismo é bastante clara, sendo a mesma que Plínio Salgado expressa em toda a sua obra e em particular na Carta de Natal e Fim de Ano, de 1935, considerada a primeira denúncia de peso contra o nazismo partida de um intelectual e homem de ação do Brasil e mesmo da denominada América Latina. Em uma palavra, a FIB é contrária à ideologia nazista. Esta, com efeito, prega o ódio, a violência e a luta de “raças” e diviniza a pessoa do Führer, ao passo que a Doutrina Integralista prega a caridade, o amor, a paz e a harmonia étnica e se opõe à divinização do Chefe, que não é uma pessoa, mas sim uma Ideia.

  A quem desejar saber mais a respeito da posição da Doutrina do Sigma e da FIB a respeito das questões étnicas, recomendamos a leitura de nosso Manifesto de 13 de Maio.

  Isto posto, cumpre sublinhar que quaisquer membros de organizações que sejam ou se afirmem Integralistas e que tenham tido relação com grupelhos neonazistas ou aceitem a ideologia nacional-socialista não podem se dizer adeptos da Doutrina do Sigma, não passando de pseudo-Integralistas e contando com a total desaprovação da FIB e de seus membros. Os pseudo-Integralismos têm sido, aliás, muito bem denunciados e refutados pelo Secretário Nacional de Doutrina e Estudos da FIB, o companheiro Sérgio de Vasconcellos.

  A FIB somente reconhece como centros de irradiação da verdadeira Doutrina do Integralismo Brasileiro, no presente momento, os seus núcleos, a Casa de Plínio Salgado e a Legião 11 de Maio e não possui órgão operacional que não esteja expresso em seus Estatutos e nas definições oficiais e públicas da Direção Nacional.

  Encerremos estas linhas com fé inabalável no porvir grandioso da Nação, de seu Povo e do Integralismo e na certeza de que, por nossa luta, varreremos deste País os ideais racistas e separatistas tão alheios à nossa Tradição.


Victor Emanuel Vilela Barbuy, Presidente Nacional da Frente Integralista Brasileira


 




09/06/2009, 11:55:00



Posição oficial: neonazismo no Brasil | - Integralismo | Frente Integralista Brasileira ..